blog

Índice

Postagens

08 de Julho de 2020  –  atualizado em 14 de Agosto de 2020

 – por Rafael

Sagrado Lúpulo Apresenta: Cervejaria Maltezo

Esta no ar a terceira matéria da série “Sagrado Lúpulo Apresenta”. A ideia é trazer uma série de materiais sobre cervejarias do Brasil, em geral não muito conhecidas no mainstream. As matérias foram elaboradas a partir de um questionário respondido pelas próprias cervejarias e, claro, a partir do nosso conhecimento e experiência pessoal. Hoje falaremos de uma cervejaria do Sul do país, mais especificamente da cidade de Foz do Iguaçu no Paraná.

Minha experiência com a cervejaria começou em 2019, quando estava planejando viajar para Foz do Iguaçu e passar a minha virada de ano na cidade. Como muitos que acompanham o Sagrado Lúpulo, comecei a fazer aquela pesquisa sobre a cena cervejeira na cidade e arredores, lugares em que eu poderia tomar uma boa cerveja após um dia turistando, e foi assim que cheguei até o Instagram da Cervejaria Maltezo.

A criação da Cervejaria Maltezo aconteceu no dia 10/06/2014 em Foz do Iguaçu (PR), que foi a data do centenário da cidade. Já a planta de produção foi fundada na mesma cidade no dia 10/06/2019, um belo presente de aniversário para a cervejaria e para a cidade, não é mesmo?

Como podem perceber a cervejaria leva o nome da família do fundador, a origem do nome vem da Ilha de Malta, localizada no Mar Mediterrâneo. Qualquer semelhança do nome com Malte é mera coincidência (risos).

Na visita que fiz a cervejaria em janeiro de 2020, é fácil perceber o amor com que o Raphael fala sobre a Maltezo e a sensação de fazer parte de uma família que a cervejaria e o ambiente te proporcionam. Os principais valores da cervejaria são: lealdade, garra, compromisso ambiental, compromisso social, inovação e amor ao que se faz.

A grande missão da Maltezo é revolucionar o modo de consumir cerveja, não apenas em fazer cerveja, mas também criar uma atmosfera ideal e de grande harmonia no momento de apreciar a bebida. Além de seguir mantendo o mais fiel processo de produção, usando os melhores e mais puros ingredientes, possuir relacionamentos duradouros com clientes e levar a alegria e celebração por onde quer que a cerveja passe. Que missão linda, conecta muito com o que eu penso e acredito sobre o real significado da cerveja.

Falando um pouco mais da minha viagem a Foz do Iguaçu, fiquei surpreso com a cena cervejeira por lá, há diversos Tap Houses espelhados pela cidade e alguns (poucos) que produzem cerveja também. A Maltezo mostra-se bastante orgulhosa em ter nascido em um ambiente excêntrico, a Terra das Cataratas, e levar no DNA da cervejaria o orgulho de ter como base a cidade de Foz do Iguaçu, sendo a 1° cervejaria da nova geração cervejeira a atuar na cidade.

Hoje a cervejaria possui 4 funcionários e é guiada pelo fundador e mestre cervejeiro Raphael Maltezo, que descreve o time como: “pessoas incríveis e destemidas, que compraram a ideia de serem disruptivas nesse projeto que a Maltezo tem”.

Como comentei anteriormente, desde junho de 2019 a Maltezo possui uma planta própria onde produzem suas cervejas. Hoje a cervejaria tem capacidade de produção mensal de 52 hectolitros (5.200 litros), mas podendo ser expandido até 320 hectolitros. Esta nos planos da cervejaria abrir a fábrica para que cervejarias ciganas possa vir produzir suas receitas. Para se ter uma ideia, uma cervejaria artesanal bastante conhecida, como a Dogma, está construindo uma fábrica com capacidade para a produção de 250 hectolitros mensais. Hoje a Maltezo tem atuação apenas local, em Foz do Iguaçu. A estratégia deles nesse momento é fortalecer a base nessa etapa inicial.

Para o lançamento do primeiro rótulo a cervejaria optou por lançar um combo, que foram: Sweet Jane, Iguassu Moonbow (Porter), Cataratas Pale Ale (APA), Alles Gut (Weizen) e Pumpking (Pumpkin Ale). Alguns rótulos levam nomes locais de Foz, sendo eles: as Cataratas e o Arco íris da Lua Cheia (moonbow).

Falando sobre o processo de produção, hoje eles utilizam o processo tradicional, em cozinha tribolco de 250 litros elétrica. Estão testando adições de lúpulos em momentos distintos e também testando o processo de decocção. Como falamos acima, a planta da cervejaria ainda é nova, mas o espírito da Maltezo está ávido por inovações.

A cervejaria está sempre buscando por com novidades. Um dos últimos lançamentos foi a Maltus (American Lager) que possui similaridade com o nome da Cervejaria, para se tornar o rótulo de maior vínculo quando se fala na Maltezo. E o último rótulo lançado foi a Mixta (do latim Mistura) que é um Chopp com Vinho, possui alta drinkability e foi lançado por conta dos inúmeros feedbacks e pedidos. E os lançamentos não param por aí, o próximo já tem nome Cataripa e está na panela, será uma India Pale Ale.

O mestre cervejeiro Raphael Maltezo também comentou conosco que está nos planos ousar ainda mais nas receitas, a ideia é começar explorar estilos ácidos e cervejas envelhecidas. Particularmente já estou ansioso para ver os próximos lançamentos.

O desenho dos rótulos é uma intenção do criador da Maltezo de passar uma ideia minimalista e simbólica, e os nomes são para reverenciar a cidade e seus pontos turísticos.

Outro grande lançamento que está nos planos da Maltezo é seu Open Air Tap House, que será um bar ao ar livre junto à cervejaria. Existe coisa melhor? Beber uma ótima cerveja, fresquinha em um ambiente ao ar livre. Já vou marcar minha próxima viagem a Foz do Iguaçu (risos).

Como toda empresa, a Maltezo espera crescer nos próximos anos, consolidando sua influência e referência no mercado cervejeiro. Está também nos planos futuros da cervejaria trazer cada vez mais eventos cervejeiros para Foz do Iguaçu – hoje eles organizam a Oktoberfest Foz, e se tudo ocorrer bem, organizarão a 4° edição esse ano.

Por falar em Foz do Iguaçu, se você pretende viajar para lá, não deixe de colocar na sua agenda turística uma visita a Cervejaria Maltezo. Eu fiz o Beer Tour que eles oferecem, onde o fundador e Mestre cervejeiro Raphael aborda a história da cervejaria, mercado cervejeiro local e processo de produção. No final tem a tão esperada degustação de alguns dos estilos que eles produzem junto com um bate-papo. Particularmente, eu gostei demais do beer tour. Para ter mais informações entrem em contato com eles através do instagram.